Em entrevista à imprensa, o presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, falou sobre a proposta em estudo pelo CFM que poderá suspender o atendimento de consultas médicas a usuários de planos de saúde. O assunto foi abordado em entrevista às rádios CBN, Brasil Central, TVs Anhanguera e Serra Dourada e jornal O Popular. Pela proposta, o paciente pagaria pela consulta e solicitaria o ressarcimento à operadora. Confira a matéria publicada nesta terça-feira (26/07/11) no jornal O Popular:

 


Planos de saúde – Médicos querem cobrar consulta

Resolução do Conselho Federal de Medicina prevê que pacientes procurem reembolso

  • Alfredo Mergulhão

Uma resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) poderá obrigar os usuários de planos de saúde a pagar consultas de forma particular. A proposta está em discussão na categoria, que espera colocá-la em vigor até setembro. Caso seja aprovada, os pacientes pagariam diretamente aos médicos no momento da consulta e depois teriam de buscar o ressarcimento da despesa. Os médicos acreditam que dessa forma vão pressionar os planos de saúde a reajustar os preços das consultas.
Com a aplicação da resolução, as consultas clínicas ficam excluídas do rol de serviços vendidos pelos planos de saúde. Nessa hipótese, apenas exames laboratoriais e procedimentos como cirurgias, partos, tratamentos clínicos e internações seriam cobertos pelas operadoras. “O paciente levaria um recibo para procurar o reembolso junto à sua operadora”, explicou o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego), Salomão Rodrigues Filho, em entrevista à rádio CBN.
Hoje, os usuários de planos de saúde pagam as mensalidades e têm direito às consultas. As operadoras, por sua vez, remuneram os médicos pelos procedimentos realizados. O impasse está no valor que os planos de saúde praticam, considerados defasados pelo CFM. A tendência é de que os médicos passem a cobrar mais caro pelas consultas e o paciente fique encarregado de cobrar o reembolso do valor integral.
De acordo com o presidente do Cremego, existem planos de saúde que pagam R$ 20 pela consulta. Mas se esse valor for aumentado pelos médicos e nos planos de saúde insistirem com o preço fixado, o usuário pagará a diferença e ficará no prejuízo. Salomão Rodrigues Filho acredita que a medida funcionaria como “fator moderador na busca pelo atendimento médico”.
Prevaleceria a lei de mercado, com cada profissional determinando o preço do seu serviço. Existem clínicas que atendem a preços populares,cobrando cerca de R$ 50. Já os médicos de renome cobram mais caro. Goiás tem mais de 856 mil usuários de planos de saúde.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.