Terão direito ao bônus de R$ 2,5 mil mensais, anunciado na semana passada pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), todos os médicos da pasta que estejam em atividade. De acordo com a SES, além dos vencimentos mensais, receberão o benefício os médicos lotados em hospitais, centros de saúde, PSF e outras unidades de atendimento da capital e do interior, independentemente do vínculo trabalhista.

Já os aposentados não terão direito ao bônus, situação que o Cremego espera mudar. “Solicitamos ao secretário Antônio Faleiros que o bônus seja pago também aos aposentados”, diz o presidente Salomão Rodrigues Filho, que aguarda a resposta da SES. O Cremego também reivindica a incorporação da bonificação aos vencimentos dos médicos.

O pagamento do bônus, a partir de março, foi anunciado no dia 22 de fevereiro pelo secretário da Saúde aos presidentes do Cremego e do Simego, Leonardo Mariano Reis. Para o Cremego, a gratificação representa um avanço na luta do Conselho e do Simego em defesa da melhoria da remuneração dos médicos pelo Estado, mas é uma medida razoável e que atende parcialmente e de forma emergencial as necessidades da classe médica.

Visando a melhoria dos salários dos médicos contratados pelo Estado, o Cremego propôs à SES a criação de uma comissão para a elaboração de um Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV) exclusivo para a classe médica e o pagamento do piso salarial definido pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que soma R$ 9.813,00.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.