A Câmara Técnica de Pediatria do Cremego e Sociedade Goiana de Pediatria (SGP) emitiram uma nota a respeito da suspensão, decretada pelo Ministério da Saúde, da vacinação contra a Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos, sem comorbidades.

No documento, as entidades lembram sobre a segurança das vacinas contra o Sars-Cov-2 e como o vírus já levou ao óbito 2.416 crianças e adolescentes brasileiros.
Além disso, o único imunizante com registro definitivo no Brasil, o fabricado pela Pfizer/Biontech, já se mostrou adequado para a faixa etária acima de 12 anos, com segurança e imunogenicidade.

Por isso, o Cremego e a SGP orientam pela manutenção da aplicação das vacinas nos adolescentes de 12 a 17 anos, sendo eles saudáveis ou possuindo comorbidades.

Confira a nota completa:

A SGP apresentou, em parceria com a Câmara Técnica de Pediatria do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (CREMEGO), posicionamento oficial a respeito da recomendação de suspensão da vacinação contra a covid-19 em adolescentes sem comorbidades entre 12 e 17 anos pelo Ministério da Saúde do Brasil.
Leia a nota na íntegra:
Em resposta ao posicionamento do Ministério da Saúde divulgado na data de 16/09/2021, a SGP e a Câmara Técnica de Pediatria do Conselho Regional de Medicina de Goiás, embasada em dados da literatura nacional e internacional, reitera a importância de continuidade de imunização dessa população.
O desenvolvimento das vacinas mostrou-se uma das mais bem sucedidas e econômicas medidas de saúde pública, no sentido de prevenir doenças e salvar vidas. A pandemia de COVID-19 ceifou 2416 crianças e adolescentes brasileiros, oficialmente, até o momento (SBP). A vacinação desta faixa etária, além de proteger o grupo em si, evita a circulação da variante delta e o surgimento de novas variantes.
A única vacina licenciada, com registro definitivo, pela ANVISA e disponível no Brasil, no momento é Pfizer/Biontech – adequada para faixa etária acima de 12 anos demonstrando segurança, imunogenicidade e eficácia em adolescentes saudáveis ou com doenças pré-existentes.
A Sociedade Brasileira de Pediatria, por meio do seu Departamento Científico de Imunizações, ratifica as recomendações para vacinação de adolescentes com ou sem comorbidades de 12 a 17 anos, respaldada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com a vacina licenciada pela Anvisa para esta faixa etária, assim que disponíveis nos Estados e municípios, por ordem de prioridades:
1. População de 12 a 17 anos com deficiências permanentes;
2. População de 12 a 17 anos com comorbidades;
3. População de 12 a 17 anos gestantes e puérperas;
4. População de 12 a 17 anos privados de liberdade;
5. População de 12 a 17 anos sem comorbidades.
Isto posto, concordamos com os diversos posicionamentos favoráveis à continuidade da vacinação na faixa etária de 12-17 anos sem comorbidade , e ressaltamos que a sua suspensão pode promover a hesitação em vacinar e disseminação da desinformação , gerando insegurança e comprometendo o combate da circulação do vírus.

Referências:

SBIM – Posicionamento sobre a suspensão da vacinação contra a covid-19 de adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades – 16/09/2021
https://bit.ly/3koHG3W

SBP
https://bit.ly/3znK1QZ

ASBAI
https://bit.ly/2XA8PbT

OMS
https://bit.ly/3zqbPEt

FDA
https://bit.ly/3nNPxKv

CDC
https://bit.ly/3CxlbAm

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.