Ainda neste trimestre, deve começar a funcionar a nova Comissão de Ensino do Cremego, que será formada por conselheiros e por representantes das faculdades de medicina goianas. O objetivo da comissão é avaliar as condições de funcionamento dos cursos e apresentar sugestões para sanar possíveis falhas e melhorar a qualidade do ensino.

De acordo com o presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, a comissão não será um instrumento de fiscalização ou de punição das instituições de ensino. “Nosso objetivo é contribuir para aperfeiçoar a qualidade dos cursos de medicina oferecidos em Goiás e de informar a sociedade sobre a qualidade de cada um”, disse.

A implantação da comissão foi anunciada pelo presidente do Cremego durante uma reunião, no dia 6 de fevereiro, com o presidente do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Educação Superior do Estado de Goiás (Semesg), Jorge Jesus Bernardo; o reitor da UniEvangélica, Carlos Hassel Mendes da Silva, e a pró-reitora de Extensão e Apoio Estudantil da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Goiás, Sônia Margarida Gomes Sousa.

Os representantes das instituições de ensino superior aprovaram a criação da comissão. O presidente do Semesg disse que a entidade busca a excelência do ensino superior em Goiás e o apoio do Cremego vai contribuir com esse trabalho.

“As avaliações externas são positivas para as instituições de ensino e a comissão vai contribuir com a avaliação das universidades goianas”, completou o reitor da UniEvangélica.

O presidente do Cremego observou que o Conselho não é contra a abertura de novas faculdades, mas, sim, contra a criação e o funcionamento de instituições que não oferecem um ensino de qualidade. Jorge Jesus Bernardo afirmou ser essa também a postura do Semesg, que pretende fortalecer a relação com o Conselho em busca de melhores resultados para o ensino da medicina em Goiás.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.