O posicionamento oficial dos Conselhos de Medicina sobre a terceirização dos serviços públicos de saúde foi defendido pelos participantes do I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina de 2011 (I ENCM 2011), que começou hoje (16) em Goiânia (GO) e vai até a próxima sexta-feira (18). Mesmo sem um consenso a respeito da terceirização, os quase 200 representantes do Conselho Federal de Medicina (CFM), de CRMs, associações e sindicatos dos médicos de todo o País, que participam do evento realizado na sede do Cremego, concordaram que os Conselhos precisam se posicionar sobre o assunto, inclusive para a orientação da classe médica.

O tema é polêmico. Alguns veem na terceirização, feita com ética e responsabilidade, um caminho para melhorar a gestão e o funcionamento da rede pública de saúde, que enfrenta uma grave crise na maioria dos Estados. Para outros, essa transferência do gerenciamento das unidades de saúde abre as portas para a proliferação de problemas, como a desvalorização do trabalho médico, o subfinanciamento do setor e o apadrinhamento em contratações.

Mas em alguns pontos os participantes do encontro concordam: qualquer proposta de mudança na gestão dos serviços de saúde deve considerar o financiamento do setor, a qualidade do atendimento à população, o respeito ao trabalho médico e as peculiaridades de cada região. Segundo eles, também é preciso avaliar qual o melhor modelo de gestão e a que tipo de organização ela será entregue.

Após os debates, foi formada uma comissão para a elaboração da proposta de posicionamento dos Conselhos de Medicina. Essa proposta será votada amanhã (17) pelos participantes do I ENCM, que nesta quinta-feira vão debater também o tema “Da graduação ao mercado de trabalho”.

A rodada, que será coordenado pelo vice-presidente do CFM,  Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, e terá como secretário o 2º secretário, Gerson Zafalon Martins, vai enfocar aspectos como a formação dos médicos, o aumento do número de Escolas de Medicina em todo o Brasil, a necessidade de criação de uma carreira de Estado e da implantação de um Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos para os médicos.

O I ENCM foi aberto às 9 horas pelo presidente do CFM, Roberto Luiz d´Avila, e pelo presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, que cumprimentaram os participantes e ressaltaram suas expectativas de sucesso do evento. “Esperamos ter um encontro muito produtivo”, disse o presidente do CFM. Salomão Rodrigues Filho ressaltou ser um orgulho para o Cremego e para Goiás receber os conselheiros e representantes de entidades médicas para o debate de temas tão relevantes.

Após a abertura oficial, os participantes do I ENCM tiveram um momento de descontração com a conferência sobre “A História do Frevo”, o ritmo musical e dança com origem em Pernambuco, que mistura marcha, maxixe e capoeira. O conferencista foi o médico, teatrólogo, ator e escritor pernambucano Reinaldo Borges de Oliveira. Natural de Recife, formado pela antiga Universidade do Recife (hoje Universidade Federal de Pernambuco), membro da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores, Reinaldo, de 80 anos de idade, encantou a plateia.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.